Relatório da Springer-Nature analisa como o acesso aberto influencia o uso e impacto dos livros científicos

Intitulado “The OA effect: How does open access affect the usage of scholarly books?”, o relatório foi publicado em novembro de 2017 e é a primeira grande análise comparativa de dados de uso para livros em acesso aberto (OA) e livros em formato convencional.

As descobertas mostram que há benefícios em publicar um livro em acesso aberto. Para o levantamento, foram incluídos na análise de downloads 216 livros em Open Access (OA) e 17.124 livros não-OA.

Benefícios observados:

O livro disponível em acesso aberto é baixado sete vezes mais: Em média, são quase 30.000 downloads de capítulo por livro em acesso aberto no primeiro ano de publicação. Sete vezes mais do que no caso de um livro convencional, conforme demonstra o Gráfico 1, abaixo.

  • O livro é citado 50% mais: As citações são, em média, 50% maiores para livros de acesso aberto, ao longo de um período de quatro anos.
  • Os livros disponíveis em acesso aberto são mencionados 10 vezes mais que os livros não disponíveis em acesso aberto durante um período de três anos.
  • Entrevistas realizadas com autores e com agências financiadoras também revelaram alguns temas comuns:
  • – Livros em acesso aberto proporcionam maior visibilidade às obras. Tanto para financiadores quanto para autores, a principal motivação em publicar em acesso aberto é a garantia da maior distribuição possível dos resultados da pesquisa científica.
  • – Vários entrevistados argumentaram que o acesso aberto não é apenas um modelo de publicação, mas também um meio de abordar a questão da igualdade de acesso ao conhecimento e de garantir que a pesquisa financiada com verba pública esteja disponível a todos.
  • – Informações sobre o impacto do acesso aberto: Tanto autores quanto agências financiadoras mencionaram a falta de dados sobre o impacto e implicações de se publicar livros em acesso aberto.

Ainda segundo o Relatório, o uso e impacto dos livros e capítulos de livros em acesso aberto (Open Acces – OA) tende a aumentar ao longo dos meses e anos, conforme demonstra a Tabela 1, a seguir.

== Downloads ==

Dependendo da área de conhecimento, o número de capítulos de livros e livros no todo baixados, quando disponíveis em acesso aberto, é muito maior que o número de downloads de capítulos e livros disponíveis por meio do modelo tradicional, de acordo com o Gráfico 2, que evidencia os resultados associados a livros da área de negócios, economia e finanças. Nessa área de conhecimento, os livros Open Access (OA) são baixados em média 6,7 vezes mais do que livros não-OA, com uma média de 23.236 de downloads de capítulos de livros OA contra 3.492 para não-OA no primeiro ano de vida do livro. Entretanto, destaca-se que os livros publicados em negócios, economia e finanças recebem menos downloads do que a média em todas as outras áreas de conhecimento. Isso se aplica tanto para livros OA quanto livros não-OA nessas áreas.

Já os livros da área de engenharia, matemática e ciência da computação (Gráfico 3) em Open Access (OA) são baixados em média 8 vezes mais do que livros não-OA, com uma média de 34.663 downloads de capítulos de livros OA contra 4.139 para não-OA no primeiro ano de vida do livro. Engenharia, matemática e Ciências da computação OA apresentam desempenho muito melhor do que o número médio de downloads para livros OA em todas as áreas temáticas. Livros não-OA nestes campos são baixados de acordo com a média geral.

Nas áreas de medicina, biomedicina, ciências da vida e ciências naturais (Gráfico 4), os livros OA são baixados em média 7 vezes mais do que livros não-OA, com uma média de 34.663 downloads de capítulos para livros OA contra 4.139 para não-OA no primeiro ano de vida de um livro. O desempenho é um pouco melhor para livros OA que para livros não-OA, em relação à média em todas a áreas temáticas. Livros não-OA nessas áreas de conhecimento também são baixados um pouco acima da média geral.

== Citações ==

As citações são, em média, 50% maiores para livros disponíveis em Open Access (OA) do que os livros não-OA durante um período de quatro anos (Gráfico 5). Um livro OA é citado em média 12 vezes nos primeiros quatro anos de sua vida, e um livro não-OA 8 vezes. Os livros OA recebem mais citações do que livros não-OA em média em cada um dos primeiros quatro anos após a publicação. Há um grande aumento nas citações do primeiro para o segundo ano de vida de um livro, tanto disponível em OA como não-OA. Não há dados disponíveis para análise de citações máximas no quarto ano para livros OA e não-OA.

Os livros disponíveis em Open Access experimentam um crescimento mais acentuado nas citações entre o primeiro e o segundo ano, em comparação com o segundo e terceiro ano em que o número de citações se mantém mais estável. Já os livros não-OA mostram uma taxa de crescimento constante ano a ano.

== Menções on-line ==

Livros disponíveis em acesso aberto (OA) recebem uma média de 10 vezes mais menções on-line do que os livros não-OA, durante um período de três anos, conforme se observa no Gráfico 6.

== Referência ==
EMERY, Christina; LUCRAFT, Mithu ; MORKA, Agata; PYNE, Ros. The OA effect: How does open access affect the usage of scholarly books? Springer-Nature, Nov. 2017. (White Paper). Disponível em: < http://resource-cms.springer.com/springer-cms/rest/v1/content/15176744/data/v2 > Acesso em: 17 Jan. 2018.