Plataforma BDPI revela indicadores e a produção de pesquisadores da USP

Conforme a Ciência evolui, torna-se mais complexa e imbricada. Ainda que os meios digitais potencializem o acesso à informação, não garantem a organização, rastreabilidade e real descoberta da produção intelectual (científica, acadêmica, artística e técnica) de pesquisadores, instituições de pesquisa e órgãos financiadores. Nesse sentido, a adoção de plataformas institucionais e sistemas de gestão de pesquisa tem aumentado em todo o mundo. 

No Brasil, o Currículo Lattes permanece como a principal fonte de informação das atividades desenvolvidas por pesquisadores, fornecendo dados de produção a diversos sistemas e plataformas institucionais. Indicadores gerados por sistemas internacionais de informação como a Web of Science, Scopus e, mais recentemente o Dimensions, têm sido agregados como fontes de dados a algumas plataformas, com maior ou menor sucesso. 

No esteio dessas tendências, a Biblioteca Digital da Produção Intelectual da Universidade de São Paulo (BDPI) é um sistema de gestão e disseminação da produção intelectual (científica, acadêmica, técnica e artística) gerada pelas pesquisas e atividades desenvolvidas na Universidade de São Paulo (USP).   

Figura 1 – Interface de Busca Simples da Biblioteca Digital da Produção Intelectual (BDPI)

Funcionando como metabuscador, a BDPI congrega informações historicamente consolidadas a partir dos registros cadastrados no Dedalus (Banco de Dados Bibliográficos da USP) e na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) da USP, e integra com outros sistemas de informação, extraindo dados do Lattes e de bases indexadoras internacionais como Web of Science, Scopus e Dimensions. Dessa forma, proporciona, a partir de uma única interface, a descoberta, recuperação e rastreabilidade da produção científica e acadêmica dos pesquisadores, departamentos e unidades da Universidade. A Figura 1 acima apresenta a página inicial da Plataforma, onde é possível iniciar a Busca Simples por Assunto, por Base e por Unidade USP.

Hoje, a Plataforma BDPI reúne mais de 767.800 registros cadastrados de produção intelectual gerada por pesquisadores da USP e 154.800 registros de teses e dissertações defendidas na Universidade. Diariamente esses números são atualizados, à medida que os bibliotecários cadastram novos documentos. Todos os registros podem ser localizados também pelo Google

Os registros consolidados disponíveis na BDPI remontam a 1985, ano da Resolução Nº 2.858, que determinou a obrigatoriedade de depósito de ao menos um exemplar da produção de pesquisadores da USP nas Bibliotecas. Ainda assim, em alguns casos, é possível localizar itens referentes a períodos anteriores, inclusive à criação da própria Universidade. Por exemplo, pode-se localizar teses e dissertações defendidas na Faculdade de Direito e na Escola Politécnica em 1912, 1914, que se encontram disponíveis nas Bibliotecas dessas Unidades. 

A BDPI pode ser utilizada como plataforma de descoberta de artigos, trabalhos de evento, livros e capítulos de livro, teses e dissertações por assunto, autor e por unidade, expressando competências e especialidades dos pesquisadores da USP. 

A BDPI também pode ser usada como fonte de indicadores e métricas associadas às produções acadêmicas e científicas registradas, apresentando, a partir de facetas, as totalizações de produção por tipo de material, autor, ano de publicação, idioma, título da fonte, editora, idioma, agência de fomento, indexação em bases de dados, entre outras opções de recuperação de dados. Permite ainda a geração de Relatórios que podem ser visualizados na própria interface ou podem ser exportados em formato csv. A Figura 2 apresenta a lista de Unidades USP, a partir da qual é possível iniciar a recuperação de informações.   

Figura 2 – Lista de Unidades da USP – BDPI

Tomando como exemplo a produção da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), é possível observar a forma de apresentação dos resultados por Unidade (Figura 3), o que inclui a exibição de gráfico de evolução temporal (área principal) de resultados de produção da Unidade, que podem ser filtrados a partir das facetas apresentadas na lateral esquerda. Apresenta também detalhes de registros recentes na porção central da tela. Caso as Bibliotecas possuam exemplares físicos do material, a informação sobre os exemplares é exibida. A interface facilita a atividade do bibliotecário que cadastra a produção do docente na Unidade, ao exibir itens recuperados do Currículo Lattes e de outras fontes indexadoras. Além disso, é possível recuperar informações da Dashboard da BDPI.

Figura 3 – Detalhamento da exibição de resultados na BDPI
                     Figura 4

É possível também limitar o período de tempo (Data de publicação) para filtrar os resultados, o que permite obter informações mais precisas. Outras opções incluem filtrar os resultados por Autor USP, Título da Fonte, Agência de Fomento, entre outros elementos associados às publicações. Permite filtrar os resultados por Departamento e/ou Programa de Pós-Graduação, como ilustra a Figura 4

Além disso, os registros são enriquecidos com dados obtidos mediante APIs (acrônimo de Application Programming Interface ou, em português, Interface de Programação de Aplicativos) que integram dados de outras bases que incluem o QUALIS, AMiner, OpenCitations (Figura 5) para periódicos, complementados com dados referentes a cada item, obtidos no momento da consulta de fontes de citações como Altmetric.com, PlumX Metrics e Citações na Base Scopus, e preenchidos automaticamente a partir de critérios definidos para cada fonte, por meio do Digital Object Identifier (DOI).   

Figura 5 – Indicadores de qualidade de periódicos e citações de artigos

== BUSCA AVANÇADA ==   

Além da Busca Simples e Busca por Unidade, a Busca Avançada permite selecionar campos específicos de busca por Título, Autores, Autores USP, Unidades USP, Departamento, Assuntos, Colaboração institucional, Agência de fomento e nº Sysno, que é o identificador digital do registro. É possível também selecionar a produção de determinado autor identificado por seu nº USP, com opções de geração de lista de resultados em diversos formatos – ABNT, APA, NLM e Vancouver – como também no formato RIS, compatível com os gerenciadores de referências EndNote e Mendeley, e em formato de Tabela. A Imagem da interface de busca por autor e opções de formato de exibição é apresentada na Figura 6. Ao identificar precisamente os autores USP por meio de seus vínculos institucionais, os dados da BDPI podem ser utilizados em perfis docentes (profiles), em páginas pessoais ou departamentais. na forma de link.

Figura 6 – Busca por autor e opções de formato

Também possibilita realizar a busca utilizando o Vocabulário Controlado da USP, uma lista de assuntos utilizada para a indexação de recursos de informação no Banco de Dados Bibliográficos da USP – DEDALUS que abrange todas as áreas de conhecimento. Em breve, novas funcionalidades serão agregadas como, por exemplo, o idenficador ORCiD.

== TEXTO COMPLETO ==

O objetivo da Biblioteca Digital da Produção Intelectual da Universidade de São Paulo (BDPIé ampliar a visibilidade e acessibilidade aos resultados das pesquisas realizadas na USP. Todos os registros possuem link para o texto completo, quando o mesmo está disponível e acessível na Universidade. De qualquer forma, no cerne da iniciativa está a ideia de promover o acesso aberto (open access) aos documentos na íntegra, democratizando esse acesso e estimulando o compartilhamento do conhecimento gerado.

Dessa forma, além do registro, é fundamental prover o acesso ao texto completo, sempre que o documento estiver disponível em acesso aberto. A associação de documentos aos registros existentes está sendo feita paulatinamente, sempre em colaboração com os autores USP e as Bibliotecas do Sistema, resgatando e integrando dados e conteúdos que hoje estão disponíveis na BDPI original – http://www.producao.usp.br. Dessa maneira, a unificação dos dois sistemas e o povoamento da BDPI atual será realizado pouco a pouco. No momento, apenas documentos em acesso aberto gerados pela equipe do Departamento Técnico do SIBiUSP estão disponíveis. A Figura 7 apresenta um exemplo de registro com acesso ao texto completo.

Figura 7 – Exemplo de Registro com acesso a texto completo

== DETALHES TÉCNICOS ==

A BDPI é uma solução in house, customizada de acordo com as característica da USP, com forte inspiração no Vufind. Desenvolvida a partir de um software livre e utilizando o ElasticSearch (uma ferramenta de criação de índices e recuperação da informação) e PHP (uma linguagem simples, mas poderosa), a BDPI é totalmente compatível com o GoogleA ideia principal por trás da plataforma BDPI é utilizar os registros MARC e transformá-los em JSON (formato padrão utilizado no Elasticsearch). Para os nomes dos campos, foi utilizado o padrão schema.org, um formato de metadados estruturados que o Google utiliza, melhorando a indexação e recuperação. 

É possível adaptar a aplicação para qualquer formato de entrada de metadados e sistema fonte de informação e sua interface. Atualmente, o SIBiUSP mantém dois  sistemas em produção utilizando esta lógica, ambos com os metadados catalogados em MARC, mas sendo sincronizados e oferendo uma forma alternativa de consulta: Partituras da Universidade de São Paulo e a Biblioteca Digital de Produção Intelectual da Universidade de São Paulo (BDPI).

== CONCLUSÕES ==

Aumentando a rastreabilidade, a visibilidade e o acesso à da produção intelectual da USP, a BDPI é resultado do esforço conjunto de autores USP, das equipes das Bibliotecas e do Departamento Técnico do SIBiUSP. A iniciativa revigora o objetivo de preservar a produção intelectual da Universidade e promover o efetivo acesso aberto (open acess) à produção intelectual gerada na Universidade.  

This article was published on 

Como citar este post [ABNT/NBR 6023/2002]:

MURAKAMI, T.M. ; DUDZIAK, E.A. Plataforma BDPI revela indicadores e a produção de pesquisadores da USP. Disponível em: <https://www.sibi.usp.br/?p=20319> Acesso em: DD mês. AAAA.