Conteúdo do site

Projetos

Visando atualizar constantemente as atividades de editoração científica, implementar melhorias estratégicas e recursos inovadores no Portal de Revistas da USP, a equipe do SIBiUSP, responsável pelo Programa de Apoio às Revistas, busca desenvolver projetos de pesquisas próprios, ou mesmo participar de projetos com outras instituições congêneres.

Segue, abaixo, o resumo de três projetos em desenvolvimento no período de 2012 a 2014:

PROJETOS 

Projeto internacional

Open Access indicators: assessing growth and use of OA resources from developing regions: the cases of Latin America and Africa – Proposal developed by Unesco-CLACSO-PKP-FLACSO Brazil in partnership with SciELO, Redalyc and AJOL. Project contacts: Juan Pablo Alperin, PKP-Stanford University (juan@alperin.ca), Dominique Babini, CLACSO (babini@clacso.edu.ar).

Invitation to the USP Jornal Portal (Portal de Revistas, SIBiUSP)
To participate in the Project Open Access Indicators: Assessing Growth and Use of AO Resources from Developing

Regions — the cases of Latin America and Africa, coordinated by the Public Knowledge Project (PKP) and the Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO), and financed by Unesco. In particular, we would like to invite you to participate by joining our free servisse of Article Level Metrics (ALM). Our ALM servisse will collect information about social media usage and citations of all the articles published in the USP Journal Portal. You will be able to display these metrics on each article page, joining other leaders in journal publishing such as PLOS, PeerJ, and BioMed Central. PKP believes that measuring article impac provides a deeper level of understanding about the influence of the work published in journals using our software. This work is now here more importante than in Latin America, especially in Brazil, where the rapid growth in journal publishing has radically transformed the region’s research landscape. As one of the leading Latin American journal portals using Open Journal Systems, the PKP team sincerely hope that USP Journal Portal will join them in this effort to learn and improve scholarly communications in the region.

Projeto nacional

Projeto LOCKSS (Lots of Copies Keep the Stuff Safe), da Rede de Serviços de Preservação Digital Cariniana, coordenado pelo Ibict com a participação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal da Paraíba (UFPb),  Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e Universidade de São Paulo (USP) por meio do Sistema Integrado de Bibliotecas (SBiUSP), seguindo o modelo de backup desenvolvido pela Stanford University, como parte da Aliança Internacional LOCKSS (http://www.lockss.org), que, desde janeiro de 2013, conta com a participação do Ibict.

RESUMO
A preservação digital precisa ser uma responsabilidade compartilhada, principalmente pelo grande volume de informação digital que está sendo produzido e pela natureza da tecnologia digital. A responsabilidade da informação científica, tecnológica e cultural ser preservada para benefício das futuras gerações está nas mãos dos criadores desses materiais. A implantação da Rede Brasileira de Serviços de Preservação Digital – Cariniana foi fundamentada em uma infraestrutura descentralizada, utilizando recursos de computação distribuída. A Rede Cariniana surgiu da necessidade de criar-se um serviço de preservação digital de documentos eletrônicos brasileiros, com o objetivo de garantir o acesso continuado, a longo prazo, dos conteúdos armazenados digitalmente. Inicialmente, as atividades estão sendo desenvolvidas em parceria com seis instituições/universidades brasileiras, com o apoio de seus respectivos centros de informação e de informática. Nessa primeira etapa, a Rede se responsabiliza pelo armazenamento dos periódicos eletrônicos na plataforma OJS/SEER dos participantes do projeto e da autorização para que seus títulos também sejam armazenados pelos mesmos. A primeira etapa da rede disponibilizará serviços de preservação digital para instituições com publicações de acesso livre, além de mecanismos que facilitem a automatização dos processos de identificação, armazenamento, validação e conversão para novos formatos digitais. Uma segunda etapa tratará do desenvolvimento de uma rede de serviços que permita a livre adesão e integração de conteúdos da memória institucional digital, de forma consorciada e federada.

Projeto estadual

Os periódicos científicos brasileiros: estratégias para expandir e melhorar a comunicação com a sociedade – (Projeto Fapesp, n. 2012/08727-4) – pesquisadora Germana Barata do Labjor – Unicamp.

Resumo
Os periódicos científicos brasileiros têm conquistado mais visibilidade internacional com a crescente indexação em bancos de dados como Web of Science (WoS). Embora os cientistas brasileiros, sobretudo das chamadas ciências duras, ainda prefiram publicar em periódicos internacionais, seguindo a tendência de buscar sempre os maiores impactos e credibilidade que essas publicações possam proporcionar aos seus artigos, há esforços contínuos de internacionalização dos periódicos nacionais. Perante a sociedade, no entanto, os periódicos brasileiros são praticamente invisíveis, quase nunca usados como fontes de informação, embora boa parte das notícias sobre ciência (28%) sejam baseadas em artigos publicados em periódicos científicos, como indicou levantamento durante cinco anos no jornal Folha de S.Paulo. É possível observar que os periódicos nacionais, por um lado, divulgam seus conteúdos apenas para o público especializado e, por outro, os jornalistas preferem divulgar pesquisas estrangeiras publicadas em periódicos internacionais. As razões para esse fato ainda não são claras. Para ajudar a responder a essa questão, o presente projeto objetiva investigar as estratégias de comunicação de periódicos científicos nacionais, por meio de aplicação de questionários para editores de periódicos indexados no SciELO entender seus interesses em ampliar os canais de comunicação, além de criar um tutorial de divulgação científica que auxilie essas publicações a implementar novos canais de comunicação com a mídia e a sociedade. O projeto também pretende aplicar questionário sobre as preferências e as dificuldades que os jornalistas da ciência encontram ao acessar conteúdos produzidos por periódicos científicos brasileiros. A partir da coleta e análise dos resultados, pretende-se desenvolver um projeto piloto com 10 periódicos científicos que tenham interesse em ampliar seus canais de comunicação e acompanhar as mudanças nos acessos aos seus conteúdos, em um primeiro momento, o que indicaria uma mudança na visibilidade do periódico. A expectativa é que esse projeto passa sensibilizar os editores de periódicos científicos brasileiros e a mídia para a importância de estabelecer-se a comunicação entre academia e sociedade, ampliando a visibilidade e credibilidade da pesquisa brasileira (AU).
A equipe do SIBiUSP, responsável pelo Programa de Apoio às Revistas Científicas da USP, faz parte desse projeto e algumas das revistas USP estão sendo selecionadas para participar do estudo piloto.

Fim do conteúdo, você pode: