Conteúdo do site
Submenu: Como depositar sua produção no Repositório da USP

Repositório da Produção USP – BDPI

A Biblioteca Digital da Produção Intelectual da Universidade de São Paulo (BDPI)http://www.producao.usp.bré o Repositório Institucional da USP. Também é um sistema de gestão e disseminação da produção intelectual (científica, acadêmica, técnica e artística) gerada pelas pesquisas e atividades desenvolvidas na Universidade de São Paulo (USP). Apoia-se na Resolução Nº 6.444 de 22 de outubro de 2012. São objetivos da BDPI:

  • Aumentar a visibilidade, acessibilidade e difusão dos resultados da atividade acadêmica e de pesquisa da USP por meio da coleta, organização e preservação em longo prazo.
  • Facilitar a gestão e o acesso à informação sobre a produção intelectual da USP, por meio da oferta de indicadores confiáveis e validados.
  • Integrar-se a um conjunto de iniciativas nacionais e internacionais, por meio de padrões e protocolos de integração qualificados e normalizados. 

Funcionando como metabuscador, a BDPI congrega informações historicamente consolidadas a partir dos registros cadastrados no Dedalus (Banco de Dados Bibliográficos da USP) e na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) da USP, e integra com outros sistemas de informação, extraindo dados do Lattes e de bases indexadoras internacionais como Web of Science, Scopus e Dimensions. Dessa forma, proporciona, a partir de uma única interface, a descoberta, recuperação e rastreabilidade da produção científica e acadêmica dos pesquisadores, departamentos e unidades da Universidade. 

Os itens da produção USP são atualizados diariamente, à medida que os bibliotecários cadastram novos documentos. Todos os registros podem ser localizados também pelo Google.

Os registros consolidados disponíveis na BDPI remontam a 1985, ano da Resolução Nº 2.858  (em vigor), que determinou a obrigatoriedade de depósito de ao menos um exemplar da produção de pesquisadores da USP nas Bibliotecas. Ainda assim, em alguns casos, é possível localizar itens referentes a períodos anteriores, inclusive à criação da própria Universidade. 

A BDPI pode ser utilizada como plataforma de descoberta de artigos, trabalhos de evento, livros e capítulos de livro, teses e dissertações por assunto, autor e por unidade, expressando competências e especialidades dos pesquisadores da USP. Integra-se ao Repositório da Produção Científica do CRUESP (Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas) – que congrega a produção da USP, Unicamp e UNESP.

A BDPI também pode ser usada como fonte de indicadores e métricas associadas às produções acadêmicas e científicas registradas, apresentando, a partir de facetas, as totalizações de produção por tipo de material, autor, ano de publicação, idioma, título da fonte, editora, idioma, agência de fomento, indexação em bases de dados, entre outras opções de recuperação de dados. Permite ainda a geração de Relatórios que podem ser visualizados na própria interface ou podem ser exportados em formato csv.

Além disso, os registros são enriquecidos com dados obtidos mediante APIs (acrônimo de Application Programming Interface ou, em português, Interface de Programação de Aplicativos) que integram dados de outras bases que incluem o QUALIS para periódicos, complementados com dados referentes a cada item, obtidos no momento da consulta de fontes de citações como Altmetric.com, PlumX Metrics e Citações na Base Scopus, e preenchidos automaticamente a partir de critérios definidos para cada fonte, por meio do Digital Object Identifier (DOI).   

== TEXTO COMPLETO ==

O objetivo da Biblioteca Digital da Produção Intelectual da Universidade de São Paulo (BDPIé ampliar a visibilidade e acessibilidade aos resultados das pesquisas realizadas na USP. Todos os registros possuem link para o texto completo, quando o mesmo está disponível e acessível na Universidade. De qualquer forma, no cerne da iniciativa está a ideia de promover o acesso aberto (open access) aos documentos na íntegra, democratizando esse acesso e estimulando o compartilhamento do conhecimento gerado.

Dessa forma, além do registro, é fundamental prover o acesso ao texto completo, sempre que o documento estiver disponível em acesso aberto. A associação de documentos aos registros existentes está sendo feita paulatinamente, sempre em colaboração com os autores USP e as Bibliotecas da AGUIA, resgatando e integrando dados e conteúdos em texto completo depositados diretamente na BDPI.

== DETALHES TÉCNICOS ==

A BDPI é uma solução in house, customizada de acordo com as característica da USP, com forte inspiração no Vufind. Desenvolvida a partir de um software livre e utilizando o ElasticSearch (uma ferramenta de criação de índices e recuperação da informação) e PHP (uma linguagem simples, mas poderosa), a BDPI é totalmente compatível com o Google. A ideia principal por trás da plataforma BDPI é utilizar os registros MARC e transformá-los em JSON (formato padrão utilizado no Elasticsearch). Para os nomes dos campos, foi utilizado o padrão schema.org, um formato de metadados estruturados que o Google utiliza, melhorando a indexação e recuperação. 

Fim do conteúdo, você pode: