Conteúdo do site

Acessibilidade

Acessibilidade nas Bibliotecas da USP

Sempre foi uma preocupação do Sistema Integrado de Bibliotecas da USP proporcionar acesso aos espaços e recursos das Bibliotecas para todos os tipos de públicos, respeitando suas características e necessidades específicas. Cada Biblioteca do conjunto de bibliotecas da USP está localizada em Unidades, Institutos, Centros e Museus da Universidade e seu acesso, dessa forma, depende muito das características das edificações onde estão inseridas. Ainda assim, sempre que possível são realizadas adaptações e alguma forma de acessibilidade é promovida. Segundo dados anuais enviados ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) em 2017, todas as Bibliotecas da USP possuem condições de acessibilidade e a maior parte proporciona movimentação adequada e permanência de usuários em seus espaços e ambientes (Tabela 1 abaixo). 

Em Outubro de 2013, foi realizado o Encontro SIBiUSP sobre Inclusão e Acessibilidade dedicado às questões de acessibilidade e inclusão nas Bibliotecas da USP. Em 2015, as Bibliotecas da EACH, FE e PUSP-RP receberam cada uma um kit de acessibilidade para deficientes visuais e, desde então, oferecem o serviço gratuitamente à população em geral. O kit consiste de três equipamentos, o principal é o leitor autônomo, espécie de scanner, com uma câmera fotográfica acoplada, que digitaliza o texto do livro ou revista, manda a imagem para um monitor (tela de computador) e reproduz em áudio o texto impresso. Além da tela e do scanner com câmera, o equipamento também disponibiliza uma linha em braile.

As Bibliotecas do CDCC, ECA, EESC, FE, FM e PUSP-RP disponibilizam software de leitura para pessoas com baixa visão e as bibliotecas da ECA, FE e PUSP-RP dispõem de teclado virtual para seus usuários. A Biblioteca do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) de São Carlos e a Biblioteca Central de Ribeirão Preto (PUSP-RPRP) possuem impressora braille.

A Biblioteca da FE oferece recursos e serviços de tecnologia assistiva voltada às pessoas com deficiência visual na Sala de Atendimento a Deficientes Visuais. O espaço visa atender alunos e a comunidade em geral com algum grau de deficiência visual, auditiva, motora e/ou visão reduzida. Estão disponíveis microcomputador com software e hardware para escaneamento e leitura de tela em Braile, leitor autônomo, ampliador digital, fones de ouvido, acervo de livros falados (Coleção em formação).

Em setembro de 2018, a Biblioteca da FEA inaugurou a Sala de Acessibilidade para pessoas com deficiência visual. A sala oferece aos usuários diversos equipamentos para o acesso à leitura e produção textual e foi desenvolvida em parceria com o Programa USP Legal, ligado à Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP. Entre os aparelhos, destaca-se o leitor autônomo. Há também um ampliador de caracteres clássico para pessoas com baixa visão, um teclado em braile, um teclado ampliado de fácil visualização e um software no computador capaz de ler os caracteres na tela para o usuário cego (Jornal da USP, 2018).

O SIBiUSP também mantém em sua wiki Área Técnica documentos de referência e normas de acessibilidade e inclusão. Lançado em 2017, a publicação “Fortalecimento de Bibliotecas Acessíveis e Inclusivas – Manual Orientador” serve de orientação. O livro detalha as etapas necessárias para consolidar o aspecto inclusivo de um espaço, seja este público ou privado, e está disponível para download nas versões TXT, PDF e DAISY.

Site do SIBiUSP segue padrões internacionais de acessibilidade

Outra ação contínua do Programa de Inclusão e Acessibilidade é a revisão de todos os websites do SIBiUSP, visando garantir acessibilidade e usabilidade digital aos seus usuários. Para tanto, o SIBiUSP lançou em 12 de março de 2014, em comemoração ao dia do Bibliotecário, o novo Portal do SIBiUSP, que foi projetado e implementado com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Fapesp, em parceria com a empresa Espiral Interativa, empresa especializada em acessibilidade e usabilidade, ganhadora de diversos prêmios pela W3C. A proposta do novo site, desenvolvido em WordPress, teve como foco o design de interface (design de interação e design visual), pesquisa do usuário, avaliação (usabilidade, uso de análise estatística web), estratégia de conteúdo e acessibilidade web. Hoje, o desafio é manter esses parâmetros, à medida que se desenvolvem as atividades e as versões são atualizadas.

Acesso a e-books em formato Audio Daisy (Digital Acessible Information System) 

Visando possibilitar, aos deficientes visuais, acesso à literatura obrigatória no Vestibular Fuvest, o SIBiUSP firmou parceria com a Editora Martin Claret e a empresa eDaisy, para criar, no formato Digital Daisy, seis das obras pertinentes à bibliografia selecionada para o exame vestibular da Fuvest 2013 e 2014. Atualmente, a Fundação Dorina Nowill disponibiliza acesso à ferramenta Dorina Daisy Reader (DDR).

Livro Digital Daisy (Baixe o programa para leitura)

Download:

Acesso ao Catálogo de Exposição Conhecimento – Custódia e Acesso (2012) em formato Audio Daisy 

Download:

Revista de Estudos Avançados – Fascículo Especial sobre Rio + 20 em formato Audio Daisy 

Revista de Estudos Avançados, v. 36, n. 74 (2012) – convertido para o formato DAISY – especialmente preparado para discutir os temas prioritários do evento internacionail RIO + 20. Disponível no Portal de Revistas da USP.

Curso de Formação em Audiodescrição

Em abril de 2013, o SIBiUSP, em parceria com a Maluhy Editores e a empresa representante no Brasil do formato Daisy, promoveu o Curso de Descrição de Imagens Estáticas para todos os envolvidos nessas atividades e interessados em aprender e compartilhar as melhores técnicas de trabalho para a descrição de imagens, utilizando a ferramenta Daisy. Compareceram como público participante, profissionais que trabalham com descrição de imagens estáticas para livros didáticos e outras mídias impressas, editores, revisores, bibliotecários e estudantes.

Fim do conteúdo, você pode: